quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

so li dão

Hoje a solidão bateu com uma força imensurável. É horrível e incrível ao mesmo tempo como mesmo que eu consiga fazer todas as minhas coisas, tocar minha vida pra frente, você está em tudo o que faço. Desde o minuto em que acordo até o minuto em que vou dormir. Arrisco a dizer que você é o meu primeiro e último pensamento do dia. Até que ponto isso é saudável? Não sei... Mas eu me permito sentir porque só assim eu consigo me manter perto de ti. 
Agora a noite meu coração apertou e só Deus sabe o quanto eu queria estar nos seus braços sentindo o seu cheiro, me sentindo segura e protegida desse mundo cruel. Sem você ao meu lado, a vida perdeu um pouco da cor, tá tudo meio sépia, meio sem graça, meio monótono. Os dias passam, as coisas vão melhorando mas esse buraco imenso continua aqui, só aumentando e me engolindo.
Por favor, volta logo, meu coração anseia pela tua calma. 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Agora a noite vieram muitos pensamentos confusos, consegui organizar alguns e chegar a algumas conclusões. Não foi uma conclusão fácil.
Nem conseguir escrever estou conseguindo de tão difícil é concretizar em palavras esse sentimento que persiste há alguns minutos. Dói de uma forma muito madura perceber que você talvez (coloco essa dúvida porque no fundo a gente acredita o contrário, né?) nunca teve certeza em estar comigo. Nunca. Você sempre achou que a grama do vizinho era mais verde que a nossa, sempre achou que havia outras mulheres melhores pra te dar prazer, carinho e experiências novas, sempre achou que existia uma vida melhor e maior além de mim. Lendo suas cartas antigas, me pergunto realmente se um dia existiu essa ideia de criar um futuro ao meu lado, se não foi uma ideia minha... É difícil ver as coisas com clareza com meu coração turvo de saudade e de mágoa. Mas são perguntas tão recorrentes... O que você realmente quis comigo? O seu desejo genuíno? Porque hoje eu não consigo enxergar. Antes, há dias e há semanas, eu conseguia e dizia firmemente qual era nosso desejo, nossos planos e a intensidade do nosso amor. Mas é muito difícil conseguir pensar assim depois de cair a ficha, depois de escutar várias vezes durante 3 anos que não sabia se tinha certeza de que queria estar num relacionamento comigo. Eu deveria ter percebido esses sinais, não? Deveria ter visto naquela primeira vez sentada debaixo do seu bloco, aos prantos enquanto escutava você dizendo que sentia que não me amava da mesma forma que eu te amava e que não fazia planos comigo pro futuro. Depois de tudo t-u-d-o o que eu já havia passado nas mãos de outros homens, eu ainda decidi ir em frente. Fui em frente diversas enquanto você só pensava no seu umbigo. Sim, sim, você sempre pensou no seu umbigo. Desde o momento em que se apaixonou por uma garota que passou 1 semana perto de ti, até o momento em que você terminou comigo durante uma viagem com a sua família. Poderia listar inumeras vezes disso e realmente comparar se eu um dia fui egoísta por te querer ao meu lado E TE AJUDAR.
Mas enfim... você nunca quis estar ao meu lado e construir algo concreto. Não quis há 3 anos, não quis ontem e não vai querer amanhã nem daqui a 6 meses. Acho que está na hora de eu bater a cabeça na parede no mesmo lugar.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Say something, I'm giving up on you
I'll be the one, if you want me to
Anywhere, I would've followed you

domingo, 18 de dezembro de 2016

Eu queria tanto escrever sobre o que venho passando, mas continuo sem encontrar palavras, conexões, frases que realmente traduzam minha dor. Vim aqui só pra tentar diminuir essa saudade apertando o peito. Essa falta absurda que você faz. Essa falta absurda do teu cheiro, do teu peito, do teu cabelo, do teu riso e dos teus olhos.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

c i c l o s

Aqui estou eu, exatamente 1 ano (e algumas semanas) depois. Outra vez as palavras fogem da minha boca quando tento externar toda essa dor e decepção que venho sentindo nos últimos 6 dias. Não consigo sequer encontrar uma música que diga pelo menos 1/3 do que há aqui dentro desse coração. 
Muitas vezes me pego pensando que talvez não tenha volta, que a sua vida vai ser tão melhor e tão mais plena sem estar ao meu lado, que eu só vou ser um vislumbre do seu passado. Um medo absurdo nas minhas entranhas de que você ame mais estar sozinho do que estar comigo. Ainda dói de um jeito muito único todas as suas palavras e as últimas horas ao seu lado. E foi mentira quando disse que não foi o pior dia pra mim. Foi sim o pior dia do meu ano, quiçá da vida. Você não tem nem a capacidade pra imaginar da dor de estar ali ao teu lado durante a noite toda sabendo que estava tudo acabado, não imagina como a solidão me bateu na alma naquela hora, de como eu queria desaparecer e estar em qualquer lugar menos ali no teu lado. Foram as horas mais angustiantes pro meu coração e eu sequer podia me refugiar no teu abraço sem sentir mais dor. 
Tem hora que dói, me deixa dilacerada deitada na cama com o peito apertado. Tem horas que eu consigo vislumbrar um pequeno pedaço do meu futuro sem você e isso me deixa tranquila, porque a vida é muito além do que essa dor. Tem horas que cresce uma mágoa e uma raiva por você, meu coração se torna uma uva passa porque eu não consigo ainda entender 1/3 do que você sente e quer comigo. Tem horas que eu simplesmente fico absorta sem sentir nada, totalmente inerte nesse momento novo mas não tão novo na minha vida. Tem horas que, como agora, eu não sei de mais nada então eu só choro na esperança de desentupir meu peito de sentimentos ruins e pesados. Choro, choro como uma criancinha e me entrego a esse luto do nosso relacionamento. Pela primeira vez em 3 anos, sinto que há mais chances de nunca voltarmos e enquanto escrevo isso, vejo o quanto é verdadeiro esse sentimento, o quanto as possibilidades são reais e o quanto eu não tenho mais forças pra lutar por isso. É estranho enxergar algo concreto dessa forma... Sei lá, bateu u cansaço, meu coração está exausto e eu já não aguento te ter 24h por dia na minha cabeça sugando minhas forças. 
Como você disse, determinadas coisas são ciclos e eles precisam se encerrar. Nosso relacionamento ou "Essas determinadas coisas" como você se referiu, se encerrou. Esse ciclo acabou. Fique feliz, viva sua vida, você está livre.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

delicate feelings

Hoje foi um dia solitário e estranho, acordei de sonhos inquietos já sentindo um peso enorme no peito e passei o dia todo carregando nas costas esse peso porque no coração não dou conta mais. O choro tá entalado há horas e algumas lágrimas ousaram sair, principalmente na hora do banho - tem hora melhor do que limpar o corpo e a alma também?. Mas novamente, estou indo dormir com esse peso, doendo o corpo, a alma e infelizmente meu frágil coração. Muitos pensamentos estão rodando minha mente e tenho me sentido assustada porque a concretização deles tem me parecido muito real e perto. 
O nosso laço, ou melhor, o meu laço contigo está fraco, quase arrebentando e a cada dia que passa vai piorando. Todo esse amor tem aos poucos se transformado em uma mágoa doída, uma mágoa amarga. Voce não enxerga mas eu vejo o distanciamento do sentimento puro, do amor, daquilo tudo que um dia fomos e nos esforçamos pra ser. Hoje quando paro pra imaginar teu rosto - que mal consigo lembrar - não me vem mais aquele sentimento saudoso, aquela vontade de te abraçar loucamente suplicando pra acabar com isso e ficarmos juntos... não, tudo o que me vem a cabeça é uma dor e um sentimento horrível que eu não sei ainda o que é, só sei que dói e me deixa desconfortável porque é como se eu não te conhecesse mais, ou melhor, não te reconhecesse. Não há reconhecimento nos olhos que eu imagino.
a solidão faz uma companhia dolorida

domingo, 7 de fevereiro de 2016

tudo e nada

eu to sentindo tanta mágoa
tanta raiva
tanta saudade
tanto amor
e tudo, tudo o que eu mais queria nessa vida, nesse momento
era não sentir mais nada
eu não aguento mais sentir tudo e me sufocar nisso, sem saber como lidar ou pior, ter que lidar sozinha
eu não quero sentir mais nada

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

eu não tenho nem forças para colocar em palavras o que to sentindo
parece uma piada de mau gosto

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

warning sign

Mais uma vez me encontro sem entender muito bem o que aconteceu. Na verdade, sei bem o que aconteceu. Você foi covarde, mais uma vez, nessa história. Decidiu dar importância a alguém que acabou de entrar na tua vida a ter que lidar de forma sensata comigo. Não, você não precisa de tempo e espaço pra se resolver com ela, é simples e fácil, algumas palavras seriam suficientes... mas você quer prolongar teu sentimento, quer prolongar teu desejo e me deixar mais uma vez esperando. Porque é claro que eu ficarei esperando você resolver a tua vida enquanto eu simplesmente sento e te vejo andando por ai. 
Só que dessa vez eu cansei, não lutei e nem vou lutar pra que você mude sua decisão. To emocionalmente exausta e foi, confesso, um grande alívio tudo isso. Todo dia estava sendo uma tortura, uma dor, uma angústia sem precedentes e hoje eu tive o alívio que tanto esperava. Doeu? Doeu, mas eu aceitei melhor. Foi melhor assim, me sinto mais leve assim. Não sei se amanhã quando acordar continuarei a me sentir assim. 
Sei lá, ainda to confusa, to ainda naquele torpor de vítima, de "a culpa é sua" e é assim. To com um gosto amargo de mágoa na boca, eu não sinto nada além de decepção e o único pensamento é o quanto você é covarde e deu mais uma vez as costas pro nosso amor.
Se isso é amor,
nem sei mais.