quinta-feira, 5 de março de 2015

Lendo algumas coisas minhas antigas, vejo o quanto eu consegui crescer e amadurecer. No momento, estou tendo um dia bom e estou aproveitando da melhor forma possível, aproveitei para vir aqui escrever sobre meus sentimentos.
Eu ainda tenho os meus momentos de dor, ainda são muitos mas sinto que são como cicatrizes, sabe? Várias cicatrizes na minha alma, bem assim. Volta e meia sinto uma dorzinha aqui ou ali, sempre me lembrando do passado e de como eu era. Eu costumava me sentir doendo todos os dias, era um trabalho árduo me levantar da cama e ir viver, sem forças ou vontades. Entretanto, hoje eu consigo domar algumas vezes quando minha alma dói e isso tem sido gratificante. Não foi de um dia pro outro que eu simplesmente parei de me doer, foram muitas palavras e muitas rasteiras para que eu começasse a me levantar e perceber o quanto eu conseguia ser forte mesmo com tantas adversidades que eu enfrentava. Nunca, em todo o tempo em que me senti assim, achei que eu iria falar que me sentia feliz. Essa era uma ideia tão absurda que eu sequer perdia meu tempo pensando, era doloroso demais pensar que eu não conseguiria chegar nesse estágio da vida. Pois bem, estou com 20 anos e meio, 80% mudada, com mais momentos felizes do que tristes e com vontade de viver. A minha vida se tornou leve, consegui enxergar coisas belas em vários pontos da minha vida, aprendi a pegar o que eu tinha e transformar em algo bonito. Aprendi. Amadureci. Cresci. Queria passar o dia todo escrevendo sobre o quanto estou me sentindo bem mas acho que eu poderia, e posso, passar esse dia todo me aproveitando assim. Nunca se sabe quando minha alma irá doer de novo, pode ser daqui 5 minutos, 2 dias ou 1 ano. Nunca se sabe da vida.
Nunca se sabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário