sábado, 28 de setembro de 2013

azulejos azuis não colorem mais minha casa

Pensar sobre a minha vida nessa cidade, em todos os lugares e pessoas as quais cruzei nesses 19 anos, me faz perceber o quanto eu sou sozinha. Completamente só, apenas eu e eu, com essa sensação de solidão comendo cada pedaço da minha alma.
Me sinto afogando cada vez mais nesse mar de pessoas, algo me puxando para baixo com toda força. Cada quadra, cada bloco, cada rua projetada para construirmos nossas vidas nelas e a única coisa que eu vejo é minha vida sendo despedaçada.
Eu me destruindo, me acabando tentando toda vez me encaixar no que eu não me encaixo mais.
Medo. Medo de mim mesma

Nenhum comentário:

Postar um comentário