quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

heartbreak warfare

Hoje pela primeira vez eu sento e decido escrever tudo o que sinto. Jurei há muito tempo nunca mais escrever em qualquer lugar sobre você que pudesse ser descoberto. Só que hoje, justamente um dia em que eu poderia estar feliz, estou triste porque caiu a ficha que acabou. Acabou o quer que seja aquilo que nós tivemos. Aliás, nós chegamos a ter algo algum dia? Sempre que eu pensava em discutir contigo sobre o que eu sentia e de como eu estava mal, eu me sentia não fazendo sentido algum... como eu iria discutir algo se nem existe? Às vezes chego até pensar que tudo o que eu senti foi pura imaginação, sabe? Aquela imaginação fértil em que eu achava que você chegou a sentir algo por mim algum dia, que chegou a se preocupar ou sei lá. Mas foi tão real, cara... todas as vezes em que eu chorei de dor foram reais, e Deus sabe como eu queria que naquele momento não fosse real, que só fosse um drama meu de sempre mas era uma dor persistente, que eu carregava todo dia por não ter certeza do que estava acontecendo na minha vida. Qualquer ideia de relacionamento que eu achava ter não existia mais porque eu só queria ter alguma coisa com você, por mais que fosse doloroso e triste. Você não tem ideia do quanto eu quis que tudo tivesse sido diferente, sabe? Desde o momento em que nos conhecemos até esse último momento em que eu fui embora. Você foi uma parte tão importante pra mim e eu não faço ideia se você sabe disso! Me apavora saber que nós saímos um da vida do outro sem eu ter dito o quanto eu me importei desde o primeiro dia que te vi... Às vezes num momento de carência eu até acho que você nunca quis nada porque eu nunca disse o que eu realmente pensava mas isso é tão errado. Cada coisa que eu fiz, cada coisa que eu falei foi na intenção de que pudesse perceber do espaço ENORME que você ocupava na minha vida. E é tão patético, sabe, até o fato de eu ter que escrever isso tudo pra que você possa entender... e eu me pergunto, o que irá te fazer entender se nesses dois anos você nunca me enxergou?
É tão triste o fato de que eu consigo nesse momento enxergar apenas os momentos ruins que eu tive contigo, das vezes que você me fez de otária e mesmo assim eu continuei, aqui, esperando que um dia você se tocasse. Porém, acaba que a vida vai acontecendo, não é? Hoje eu percebi que eu sempre me senti sozinha mesmo estando de um jeito muito estranho ao teu lado. Eu te quis tanto por perto, eu te quis tão bem todo dia. Só que eu me sentia uma grande bosta tentando de alguma forma participar da tua vida...
E sei lá, esse último ano foi tão ruim pra mim, cara, eu lembro de tudo o que consigo pensar e me sinto tão patética e humilhada. Eu me contentei com TÃO POUCO, com tuas migalhas achando que eu era isso a única coisa que eu iria conseguir na vida. E eu comecei a perceber que o problema talvez não fosse comigo, mas sim com você. Fico tão triste em saber que demorei 2 anos pra perceber isso, sabe? Eu quis te dar tanto tanto amor mas você nunca quis receber, você só não quer estar sozinho. E cara, isso não é suficiente...
Eu sinto sua falta pra caralho, sinto falta do teu cheiro, de conversar contigo, sinto falta das suas brincadeiras idiotas, dos teus olhos e de qualquer coisa sua. Até hoje eu não consigo encontrar um defeito teu. Mas o saldo disso tudo é que eu me sinto um lixo até hoje por sua causa, você me fez sentir culpada por tudo o que eu fiz pra ti, me fez sentir que eu era uma pessoa insuficiente e eu não mereço isso... eu mereço tanto ser feliz por tudo o que eu tive que passar e ficar apegada a você era mais uma coisa que iria fazer com que a minha felicidade ficasse longe de mim.
O amor que eu sinto por você é grande demais e eu queria ter dito isso algum dia mesmo sabendo que você iria me achar patética. Mas eu amei cada defeito teu, cada pedaço de ti, te amei em silêncio pra que você continuasse na minha vida.
Hoje eu realmente sinto que acabou, que você foi embora, que a minha vida não tem mais você. E eu espero conseguir algum dia te desejar o melhor que a vida possa lhe dar, que você seja feliz incondicionalmente. Mas hoje eu só desejo que essa dor cesse pra que eu possa me recompor.
Te amo demais.

domingo, 17 de novembro de 2013

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Eu amei cada pedacinho, cada mania e erro teu.
E teria amado muito mais. Mas eu preciso re-aprender a me amar.
Não dá mais...

sábado, 28 de setembro de 2013

azulejos azuis não colorem mais minha casa

Pensar sobre a minha vida nessa cidade, em todos os lugares e pessoas as quais cruzei nesses 19 anos, me faz perceber o quanto eu sou sozinha. Completamente só, apenas eu e eu, com essa sensação de solidão comendo cada pedaço da minha alma.
Me sinto afogando cada vez mais nesse mar de pessoas, algo me puxando para baixo com toda força. Cada quadra, cada bloco, cada rua projetada para construirmos nossas vidas nelas e a única coisa que eu vejo é minha vida sendo despedaçada.
Eu me destruindo, me acabando tentando toda vez me encaixar no que eu não me encaixo mais.
Medo. Medo de mim mesma

domingo, 25 de agosto de 2013

sábado, 3 de agosto de 2013

Do vazio que é não sentir

Tarde de sábado.
Vi um filme que acordou - ou pelo menos tentou acordar aquela parte de mim. 
Aquela parte em que o tentar pôr todas minhas experiências em forma de poesia, de achar que tudo é feito de amor e poesia. 
Mas não acordou.
Ainda continuo naquele limbo de total inércia, o qual é tudo tão superficial (ou seria abstrato?)
Procuro incansavelmente um jeito do sentir ser a única forma pura de viver, de sentir. 
Eu apenas vejo os sentimentos na minha frente, me atravessando e indo embora.
Mas não os sinto.
Eu não os vivo.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Não saber mais

Que grande merda que é acordar e
não saber mais quem é você
não saber mais o que sua vida se transformou
não saber mais como se sentir
isso algum dia vai parar?
são tantos dias e tantas possibilidades
não sei

segunda-feira, 24 de junho de 2013

quarta-feira, 12 de junho de 2013

terça-feira, 28 de maio de 2013

Still in love

"Eu me apaixonei pelo teu caos"
e acabei me tornando um...



sensação de que tá tudo já acabado, ou sempre esteve....

segunda-feira, 6 de maio de 2013

nunca me senti tão só, tão desamparada, eu não tenho nem palavras pra descrever o que venho sentindo... cadê meus amigos nesse momento? eu tive algum dia vocês?
tá tudo tão confuso aqui dentro...

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Lullaby

"Como você realmente está?"
Não sei quanto tempo faz que alguém quis mesmo saber como eu estou.
Eu tô péssima, me sentindo sozinha pra caralho, é isso...

terça-feira, 19 de março de 2013

Eu quis tanto que você me enxergasse como eu te enxergo.
Tá doendo tanto...

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Nunca me senti tão patética como agora...
Arrumada pra você me deixar esperando mais uma vez.