quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Aquela esquina.

Vamos, acorda, moça. Enfia na tua cabeça que as coisas não vão mudar. Vira aquela esquina e vá sozinha. Aqui não tem nada para ti. Não lhe restou mais nada. Siga aquele pássaro. Não, melhor, siga aquela borboleta. Ela sabe aonde lhe guiar. Afinal, ela irá ao lugar certo antes de morrer no fim do dia. Acredite, além dessas nuvens escuras há um lugar que você não vai precisar mais se preocupar. Mas antes, acorde. Acorde, limpe teu coração e vá; que novos ares hão de chegar para ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário