quinta-feira, 28 de julho de 2011

Não se acaba.

Hoje, mais uma vez, me peguei escutando essas músicas aí que todos chamam de "fossa". Estava escutando "I Don't Love You" do My Chemical Romance. De certa forma, infelizmente, me identifiquei com essa maldita música. Digo maldita pelo simples fato de você ter feito o que ele menciona no refrão. Já escutou? Não? Bem, ele diz "Quando você partir você ainda voltará para dizer 'Eu não te amo como amava ontem'?". Percebeu alguma semelhança? Sim... Você fez isso. Você disse que não me amava mais. E me arrisco a dizer que não existe pior coisa, mais dolorosa do que ouvir isso de alguém que você ama, não, eu realmente acredito que não exista coisa pior para se ouvir. Nunca havia me passado na cabeça que alguém teria a coragem de falar isso pra mim, não porque eu sou uma pessoa amável e que supostamente devo ser amada por todos, não.. Nada disso, mas só pelo simples fato de que é amor, sabe? Nós não "desamamos" assim, de uma hora pra outra e porque é tão mas tão forte esse "não te amo mais". Durante anos e anos eu assisti a filmes em que isso era constante e eu me estremecia e murmurava "céus, ouvir isso deve ser a pior coisa do mundo." e de fato é. Infelizmente, uma pessoa tão linda e tão importante como você me disse isso e eu terei de levar para o resto da minha vida, sabe? "Ele disse isso, ele disse..."; às vezes nos meus devaneios durante a madrugada, penso que você poderia muito bem não ter falado nada, só "não, não dá mais." e eu poderia ter aceitado melhor, sabe? Não teria doído tanto, às vezes omitir algo é tão bom. Eu teria aceitado e não teria me dilacerado tanto. Eu me lembro exatamente do dia em que você me disse isso, e cara, eu faço o meu melhor para não lembrar porque dói (muito). Tem exatamente um mês e céus, um mês de muita força. Porque quando eu quero ter aquele autodesprezo, sabe, eu penso no que você falou e além do mais, não foi só o eu não te amo mais, mas o "tenta me esquecer" que, sinceramente, foi mais uma facada no coração. Como se fosse fácil, não é? Desde então, eu tenho tentado não te amar mais, eu não quero te amar mais; assim como fez. Mas não é fácil, eu sou muito intensa e tenho mania de amar com tudo, sabe? Amar de verdade. Amar cegamente. Virar uma refém do amor. De você. Mas tudo bem, você teve a coragem de se virar e falar que não me amava mais. Era só isso que eu queria lhe dizer, você teve essa coragem. Que de fato, não é coragem e sim covardia. Porque apenas covardes dizem isso pois querem ver a pessoa sofrer ao ouvir isso, e eu tento te entender e acabo entendendo, eu também fui covarde contigo, muito por sinal e até é justo você querer fazer isso. Mas você foi covarde ao dizer que não me ama mais porque não é assim que se resolvem as coisas, não é assim. Você não pode dizer isso para uma pessoa. E eu espero, muito mesmo, que nunca ninguém lhe diga isso pois é a pior sensação do mundo, é uma sensação de perda e impotência imensurável, espero que a pessoa apenas lhe diga que não dá mais e omita a verdade, de que não lhe ama mais.
Quando não existe isso de não amar mais, pois amor não se acaba assim. Não, não se acaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário