segunda-feira, 18 de julho de 2011

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ Desculpe.
Assim, desculpe por tudo. Por ter entrado na tua vida e ter feito essa bagunça. (Eu realmente fui capaz de fazer isso? É que sempre achei que nunca teria capacidade disso) Desculpe mesmo. Desde o momento em que eu falei contigo até sei lá, a última vez que nos falamos. Eu fui um erro e continuo sendo na tua vida e a única coisa que você tentou fazer desde o começo foi me consertar e eu não deixei, aí agora você me quer longe. E eu entendo. Eu não sabia que eu era um erro (tão grande) assim e isso me deixa triste porque sozinha não sei me consertar, sozinha não posso pegar a borracha me apagar. Eu me sinto muito culpada e por favor, me deixe sentir desse jeito. É uma forma de auto punição e eu sei, não faz bem mas desde quando eu faço alguma coisa que faz bem? Eu baguncei tua vida e a única coisa que eu quis desde então era só te arrumar, sabe? Eu ía arrumar e pôr tudo no mesmo lugar e aí você poderia também me arrumar. Eu sei que fui uma pessoa complicada e difícil todo o tempo em que estive ao teu lado, eu fui uma pessoa horrível e não lhe dei o que você me dava. Sim, eu sei de todas as coisas. Faço questão de me lembrar pois só assim eu consigo mudar, sabe? E lhe digo, mudar não é fácil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário