sábado, 24 de junho de 2017

quinta-feira, 8 de junho de 2017

eu nem tenho o que falar
você disse que ia entrar no mar comigo
eu fui
olhei pra trás
e você ainda estava na costa

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Foram 6 meses, 6 meses pra eu arrumar toda a bagunça que você deixou. E provavelmente eu iria precisar de mais ainda... Mas aí você apareceu. A casa toda estava arrumada, limpa, organizada, um lugar bom pra se estar. Você veio, entrou e disse que ia manter tudo do mesmo jeito e, até ajudar! Iria se redimir, iria fazer as coisas do jeito certo, iria me fazer feliz. E eu acreditei e dei espaço, não dei a chave porque não tenho mais confiança, não me sinto segura e ainda sinto inseguranças. Mas aí você me apareceu no dia seguinte, entrou, tirou algumas coisas do lugar, derrubou alguma coisa ali, afastou uns móveis e depois saiu. Eu pensei "ah, é o cansaço, está ocupado... amanhã será melhor". Mas não foi, você veio e bagunçou mais e dessa vez mal me viu, falou algumas palavras, espiou um pouco, bagunçou, abusou da minha boa vontade e foi embora em silêncio. Eu pensei "é o cansaço, amanhã será melhor".
Mas não foi. A casa tá do lado avesso, e eu tô arrumando poucas coisas que consigo, tentando manter o máximo possível mas me vem sentimentos tão ruins agora. Só foram dois, três dias... e o suficiente para me desestabilizar, me bagunçar, me confundir, me deixar insegura, me deixar com medo.
E você não me apareceu hoje, não avisou porque foi sem avisar, não me deixou um bilhetinho, uma flor, um sinal de que tá tudo bem, só é uma semana difícil. E meu coração voltou a ficar atordoado de dúvidas, de medos, de um aperto horrível.
Eu voltei a ficar confusa e eu não quero e não posso mais passar por isso. É demais, é pesado, é abusivo.
Por favor, volte e me acalme..

quarta-feira, 24 de maio de 2017

hoje senti aquele sentimento de aceitação que tanto quis negar e afastar
senti do fundo do coração que você só sente saudades de um tempo bom, do que aconteceu e isso é suficiente pra ti. você sente saudade e não sente necessidade de voltar.
e eu já aceitei, já me conformei que você não vai mais voltar. e como voltar? como voltar pra um lugar onde você só deixou mágoa, um vazio, tristeza e desapontamento?
pra você é suficiente só sentir saudade e seguir com sua vida.
você não vai voltar, não vai correr atrás de mim, não virá aqui na minha casa com um buquê de flores, não vai me ligar, não vai tentar me encontrar nos lugares, simplesmente não vai.
e dói tanto aceitar que essa é a verdade. que eu não sou mais um motivo suficiente pra te fazer ficar.
que agora só somos uma história, um momento em determinada época.
eu quis tanto continuar compartilhando minha vida contigo, quis tanto tanto crescer e envelhecer ao teu lado, eu lutei tanto pra que não estivessemos desse jeito.
mas são 6 meses.
6 meses tentando nos salvar sozinha
6 meses de uma luta unilateral
6 meses nesse limbo horrível que você insiste em me deixar.
Eu mal consigo imaginar o seu rosto, seu cheiro, seu gosto. Eu mal te reconheço, você se tornou uma lembrança doída, uma ideia, uma sombra.
e é tudo sua culpa.

Sweetheart, what have you done to us?
Sweetheart, what have you done to our love?

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Hoping I just stay the same 
And nothing will change 
And it'll be us, just for a while 



Do we even exist?

segunda-feira, 24 de abril de 2017

você nunca vai saber o que é chorar todo dia por alguém. chorar de saudade, de dor, de tristeza.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

hoje eu não vi reconhecimento nas tuas palavras, nesse minúsculo momento que aconteceu por acaso.
hoje eu vi que palavras não fazem diferença, que palavras só são palavras 
eu não sei mais quem é você, hoje fui na sua casa e não consegui sentir a tua presença, não consegui sentir conexão, você se tornou algo tão distante, tão inalcançável que eu mal consigo enxergar o vislumbre que foi a tua presença em mim. que momento triste e estranho...
eu não queria que esse momento tivesse chegado em mim mas meu coração não consegue mais te reconhecer, não consegue mais reconhecer tuas palavras, tua pseudo presença. 
hoje eu choro porque tuas palavras não significam mais nada, só são algumas letras soltas que não me tocam, não me atingem, não entram mais no meu coração. saber que você chorou não me tocou porque não faz diferença, você vai continuar longe, vai continuar seguindo tua vida mesmo sabendo que uma parte da história está ficando pra trás.
e tudo isso é sua culpa, unicamente sua culpa. e eu não tenho mais medo de dizer que é a sua culpa porque eu tentei, eu tentei de coração permanecer igual, tentei cultivar um amor que não recebia mais nada em troca. 

que tristeza ver que você se transformou numa pessoa estranha pra mim. 


"El corazón ya lo sabia, sin amor no hay amor que sobreviva."